O que você precisa saber antes de ir a Cuba

Não consigo parar de pensar em falar em Cuba e por isso acabei escrevendo tres posts aqui no blog haha. Mas achei esse post bem importante porque existem algumas informações que são necessárias saber antes de viajar.

Visto e vacinas
O visto na verdade é um cartão de viagem que pode ser emitido pelo consulado Cubano, ou em alguns casos pela companhia aérea. O site Melhores Destinos fez esse post explicando o passo-a-passo para emitir o visto.
Desde março 2017 Cuba passou a exigir comprovante de vacinação contra febre amarela para viajantes ingressando no Brasil. A vacina precisa ser tomada pelo menos 10 dias antes da viagem, e é necessário apresentar um certificado de vacinação internacional na chegada a Cuba.

Fazer todas as pesquisas sobre o lugar antes de ir
Pesquise itinerários, endereços, o que fazer, e etc antes da viagem. Quando você chegar em Cuba o acesso a internet vai ser praticamente nenhum. E sim, é legal ter um tempo pra andar por Havana sem destino e descobrir coisas no momento, mas também existem coisas super legais pra fazer lá que você provavelmente não vai saber se não tiver pesquisado antes.

Baixe o Cuba app
Esse aplicativo é maravilhoso! Foi MUITO útil na viagem! Ele tem um mapa de Cuba que funciona offline. Tipo, não da pra pesquisar um endereço e o app te mostrar o caminho, mas dá pra ver o pontinho azul na sua localização o que me ajudou pra conseguir seguir o mapa.

Faça reservas em restaurantes antes de ir
Alguns dos melhores restaurantes de Cuba (tenho aqui nesse post) precisam de reserva. A gente até tentou ir em alguns sem fazer reservas mas não conseguimos mesa de jeito nenhum. Então aconselho fazer uma pesquisa ou ler meu post com os restaurantes favoritos, e fazer reservas antes de ir.

Dinheiro em Cuba
Em Cuba existem duas moedas: CUC e CUP. O CUP é usado pelos moradores, e CUC por nós turistas. Praticamente todos os lugares vão ter os preços em CUCs, a não ser que você visite algo extremamente local que não seja turístico de jeito nenhum. 1,00 CUCé equivalente a mais ou menos R$ 0,30.

Quanto você vai gastar por dia
Essa pergunta é meio difícil de responder porque depende muito de pessoa prs pessoa. Mas vou passar uma média de quanto custam algumas coisas lá. A gente tomou café da manhã no Airbnb que estávamos hospedados e pagamos 5 CUC por pessoa. Almoço e jantar gastamos em torno de 12 - 20 CUC por pessoa. Os outros custos foram transporte, museus, rum e mojitos haha. Gastamos uma média de 80 - 100 CUC por dia por pessoa.

Somente dinheiro
Em Cuba eles não aceitam cartão de bancos dos Estados Unidos. Pelo certo, daria até pra gente usar cartão de bancos Brasileiros pra sacar dinheiro em caixa 24hrs, mas a gente não conseguiu achar nenhum que estivesse funcionando. Então tem que levar dinheiro vivo mesmo porque em todos os lugares você só vai poder pagar com dinheiro.

Airbnb ao invés de hotel
A melhor forma de realmente conhecer Cuba é se hospedar em uma casa ao invés de hotel. Existem várias opções no Airbnb e o povo cubano é super receptivo, e vários deles podem te oferecer serviços como transporte e comida. Ficar em hotel na minha opinião tira um pouco da magia de estar em Cuba.

Não pegar taxi
Dica muito importante: não peguem os taxis amarelos que são do governo porque eles são bem mais caros. Todos os lugares mais movimentados vão ter pessoas oferecendo taxi em carros particulares (maioria das vezes nos carros antigos), e eles são bem mais em conta. Sempre combine o valor antes de aceitar a corrida e pechinchem sem medo.

Não tem lanches na rua
Tirando um carrinho de churros que achamos no primeiro dia e uma janelinha que vendia pizzas, a gente não achou nenhum tipo de lanche pra comer na hora da fome. Tipo que não tem lugares para comprar um salgadinho, barrinha, fruta, salgado, etc na hora da fome. Então se você for que nem eu que come a cada 3 hrs leve alguns lanchinhos ou se prepare pra passar uma fominha enquanto espera entre uma refeição e outra.

Espanhol
Quanto mais espanhol você conseguir falar mais você consegue aproveitar. No meu grupo eu era a única que falava e fiquei meio que de interprete. Os meus amigos que estavam comigo falaram que vão tentar aprender um pouco de espanhol antes de voltar pra conseguir entender tudo melhor e se comunicar de verdade com o povo cubano na próxima vez.

Viaje com mente e coração aberto
Cuba vai te deixar pensando e se perguntando várias coisas. Desencana de tentar entender tudo ou achar respostas. Simplesmente vá com a cabeça e coração aberto e se deixe apaixonar por esse lugar encantador. Esquece internet, esquece uber, esquece luxo. Vai e vive cada dia intensamente.

10 Melhores Coisas Pra Fazer em Cuba

A viagem pra Cuba mexeu muito comigo. Me apaixonei pelo país, pela leveza com a qual as pessoas vivem (que me lembrou bastante do brasil), pela música, e as formas de expressão de arte que estão presente praticamente em todos os lugares.

Cuba é um país de pessoas fortes, que lutaram muito pela sua pátria, e esse amor que eles têm pelo país da para ver e sentir em todos os lugares. O meu principal conselho pra quem tá planejando ir pra lá é não tentar entender tudo, mas simplesmente ir com uma mente aberta e deixar o lugar te conquistar.

E se permitam andar pelas ruas e conhecer algumas coisas sem planejar antes, mas aqui estão as 10 coisas que eu mais gostei de fazer enquanto estava lá:

Jantar no Dona Eutimia
A gente comeu lá no nosso primeiro dia em Havana. A comida tava uma delicia, e o frozen mojito também é um must.
Para reservas: d.eutimia@yahoo.es

Floridita
O lugar é famoso porque era frequentado pelo Ernest Hemingway, e os frozen daiquiris deles são nomeados como um dos melhores na cidade. A gente tentou ir la só pra tomar um drink no primeiro dia mas estava extremamente cheio. Acabamos voltando 2 dias depois e conseguimos sentar no bar e bebemos o famoso daiquiri. Tinha um grupo de mulheres cantando e tocando e elas eram sensacionais.

Cha Cha Cha
Pra mim foi o melhor mojito que bebi na viagem. Docinho mas também forte na medida certa. A gente não comeu lá, mas com certeza quero voltar lá pra jantar no futuro.

La Guarida
Infelizmente não conseguimos fazer reservas e ai não conseguimos jantar lá. Mas subimos pro bar deles no roof top e eles tem uma vista incrível de Havana. Sem contar que o restaurante fica em um prédio que parece residencial, e tem uma arquitetura de deixar qualquer um de queijo caído. E se você é das selfies não perca a chance de tirar fotos na escada onde a Khloe Kadarshian postou no insta.

Veradero
Agora é sério. Faça um esforço pra tirar pelo menos 1 dia pra ir pra praia e conhecer o paraíso que é Veradero. A gente foi só passar o dia mesmo e pagamos 240 CUCs por um carro grande que dividimos em 6 pessoas. A praia é linda de morrer, com água transparente e areia fina. E a melhor parte é que por causa do embargo dos EUA em cuba a praia está praticamente intacta. Não tem muitos hotéis, restaurantes, lojas ou nada criado pelo homem.

Roof top
Fomos parar nesse rooftop meio que por acaso. Conhecemos o Allan, um arquiteto e artista californiano super gente boa enquanto estávamos saindo de um restaurante e ele levou a gente pra lá pra beber uns drinks. A vibe do lugar é mara e tem uma pegada mais underground meio brooklyn.

Arte Auto Bienal
Achamos essa galeria de arte quando estávamos batendo perna por Havana Vieja. A galeria fica em uma casa de dois andares e tem várias esculturas e posters que refletem de tudo. Desde de o amor intenso pelo pais até obras abstratas.

Museu da Revolução
Pra mim o dia no museu da revolução foi o que me ajudou a entender um pouco melhor o país. Por mais que a gente sempre tenha ouvido falar da revolução cubana, no museu eles separam coisas muito interessantes que eu não tinha nem idéia que fizeram parte dessa época tão tribulada para o povo cubano.

Museu belas artes
Um dos museus mais bonitos que já visitei na vida! Adoro arte contemporânea e o Museu tem obras lindas que me deixaram sem palavras. Infelizmente a gente chegou lá meio tarde e não deu tempo de ver tudo com calma, então é outro lugar que eu quero muito voltar no futuro. Não perca a chance de conhecer!

Dançar salsa sem medo
Cuba é movida por música e em praticamente todos os lugares você vai ouvir uma batida rolando. Salsa é o ritmo principal e tem vários lugares onde as pessoas ficam dançando. Sei que existem lugares que dão até aula de salsa, mas não tivemos oportunidade de conhecer. Conseguimos dançar com alguns cubanos em alguns lugares que estavamos comendo/bebendo, e foi uma delícia. Dance sem medo e sem vergonha porque ninguém vai te julgar.

Andar carros antigos mas também de "bike taxi" e "coco car"
É claro que andar nos carros antigos faz parte do roteiro de muita gente, e é sim algo que eu acho que vale a pena fazer porque é o único lugar onde esses tipos de carros são comuns, porém a gente se divertiu mais quando andamos em uma “bike taxi” que dá pra ir 2 passageiros, e nos “coco car” que dá pra ir de 3 pessoas.

Essas são as top 10 coisas que eu fiz em Cuba, mas o mais importante é chegar em Cuba com a mente e coração abertos, colocar todos os problemas de lado, e se jogar nesse pais com uma cultura impar. Se você fizer isso, com certeza vai fazer uma viagem inesquecível

Cuba

Estou escrevendo esse post 10 dias depois da minha volta da viagem pra Cuba, mas parece que meu coração ainda está lá. Estou tão louca por esse lugar que pra ser honesta não sei nem por onde começar a falar.

Eu nunca tive muita vontade de ir pra Cuba. Amo viajar e tinha curiosidade de conhecer assim como tenho de vários outros lugares, mas não estava na minha lista dos 10 países que mais quero conhecer. Essa viagem acabou acontecendo graças à um grupo de amigos que queriam ir pra lá e colocaram eu e a Lindsey nos planos deles.

Eu como sempre fiz várias pesquisas antes de ir o que foi ótimo porque praticamente não tem internet lá, então foi bom ter um plano com algumas coisas pra fazer. Porém, uma das melhores partes da viagem foi não ter internet e as coisas que fizemos improvisadas no momento.

Na hora que chegamos em Havana e começamos a andar pelas ruas de Havana Vieja um monte de sensações e perguntas passaram pela minha cabeça. Estar em um país comunista que praticamente parou no tempo em 1959 fez cair a ficha de tantas coisas que eu nunca tinha prestado atenção. No começo fiquei com uma certa pena dos jovens que cresciam ali. Fiquei imaginando como seria a minha vida se eu tivesse nascido em Cuba. Eu que gosto de sonhar grande e correr atrás dos meus objetivos, que sempre estou procurando algo novo pra usar como propósito. Achei que iria odiar ser de um lugar que tem ainda menos oportunidades que o Brasil.

Mas logo no segundo dia da viagem conhecemos o David, um jovem Cubano completamente inteligente, carismático, e acima de tudo feliz. Conhecemos ele em um bar e ele acabou mostrando vários lugares pra gente, e no fim da noite eu descobri que ele não tinha casa. Que comia e dormia na casa de amigos todas as noites. A minha primeira reação foi encher os olhos de lágrima porque fiquei indignada que um jovem tão incrível tinha que viver dessa forma. Fique me perguntando o por que de algumas pessoas nascerem com tantos privilégios e enquanto outras tinham nada. Fechei os olhos e agradeci por todas oportunidades que tenho. Me senti idiota por as vezes reclamar de coisas tão banais. E fui dormi pensando no David e no povo Cubano.

No dia seguinte encontramos o David de novo, o que não foi muito fácil considerando que não tínhamos internet e nem celular. E foi nesse dia que comecei a perceber que a falta de oportunidades e ambição é o que faz o povo Cubano tão feliz. Em todos os momentos que eu olhava pro David ele estava com um sorriso enorme no rosto. Ele nos apresentou vários amigos, e estavam sempre cantando e fazendo brincadeiras. Foi ai que eu notei o quanto eu estava equivocada no primeiro dia que cheguei a Cuba. Percebi que o David que não tinha nada vive mais feliz do que muitos homens de negócios ricos que conheço em Nova Iorque. Pessoas que trabalham e se estressam tanto que mal tem a chance de aproveitar o dinheiro que ganha. E no final das contas, a vida passa rápido e nada se leva daqui.

Voltei pra NY com vontade de viver mais e me preocupar menos. De passar mais tempo com os meus amigos, de sentar pra conversar sem se preocupar com o tempo, e não usar cada hora livre pra fazer um trabalho extra.

A viagem pra Cuba acabou sendo muito mais que outro lugar lindo pra conhecer. Me tocou de formas que eu não esperava e mudou minha forma de pensar em relação a certos assuntos. Não vejo a hora de voltar e passar mais tempo pra poder aprender ainda mais com esse lugar tão incrível.

look 1 | look 2 | look 3

Rio de Janeiro

Como todo brasileiro, eu sempre ouvi sobre o Rio como "A Cidade Maravilhosa", e depois dessa viagem eu comecei a concordar plenamente com essa referência. As praias, a Baia do Guanabara, as vistas dos mirantes, as pessoas, a tranquilidade, e a energia boa do Rio não poder ser comparadas com nenhum outro lugar que eu já tenha visitado. 
Ficamos hospedada no hotel Arena Ipanema, que além de um café da manhã maravilhoso, era muito bem localizado e de fácil acesso.


No nosso primeiro dia no rio fizemos o passeio de bondinho que vai até Santa Teresa e fomos conhecer o parque das Ruínas.

Depois fomos andando até a escadaria Selarón. Tudo seguindo as direções do Google Maps.

E ai começou a escurecer e fomos conhecer o Bar do Mineiro e o Carioca da Gema na Lapa. No primeiro bar eles servem uns pasteizinhos super gostosos incluindo pastel de feijoada. A animação da noite na Lapa é contagiante.

No segundo dia decidimos alugar bicicletas e dar uma volta na Lagoa Rodrigo de Freitas. A principio tentamos alugar a RioBike do banco Itaú, mas todos os quiosques estava vazios, então acabamos alugando de um pessoal que fica na beira da lagoa. O preço do aluguel foi de R$15 a hora. Depois da lagoa bateu uma fomezinha e fomos almoçar no Parque Lage. Eita lugar lindo!

O terceiro dia foi incrível! Acordamos super cedo e fomos fazer a trilha no Morro dos Dois Irmãos. Pra chegar na trilha, pegamos um mototaxi na entrada da Favela do Vidigal. Fomos com uma guia que cresceu e mora na favela. A trilha foi bem mais difícil do que esperávamos. Como sempre, eu fiz uma pesquisa sobre todos os passeios, e tudo que eu li falava que era uma trilha fácil, mas na real foi difícil chegar no topo. Porém, valeu muito muito muito a pena. A vista lá de cima foi a minha preferida da viagem. Fora que suamos bastante e agora a gente tinha uma justificativa pra poder comer um monte de pão de queijo e beber caipirinhas haha. Na volta pedimos pra nossa guia pra pegar outro mototaxi porque a Lindsey amou a "aventura". E ai ele fez um caminho diferente, passando por uns becos, em uma valocidade mais rápida.

Depois da trilha fomos pro hotel tomar banho e comer porque estavamos necessitadas. Ainda deu tempo de tirar um cochilo de 40min antes do nosso próximo passeio:  Floresta da Tijuca. Visitamos a floresta com o guia Gui da Rio4fun. Ele conhece cada pedacinho da floresta e levou a gente nos lugares mais bonitos. A gente trouxe o nosso drone com a gente e fizemos umas imagens bem legais da floresta (da pra ver tudo no video no final do post) Depois ele ainda levou a gente pra conhecer o Tacacá do Norte, que é uma loja/restaurante com comidas do Belém do Para. Lá experimentamos açai com tapioca, casquinha de caranguejo, sorvete de cupuaçu e o famoso tacacá.

No quarto dia fomos conhecer o Arraial do Cabo. Que lugar mais lindo! Apesar da água em algumas praias ser bem fria, ela é super cristalina, parecendo com as praias do Caribe. Um paraiso!

No quinto dia fomos finalmente conhecer o Cristo Redentor. Graças as pesquisas que eu fiz antes da gente ir, eu descobri que a melhor forma de visitar o Cristo é de manhã, se possível no primeiro bondinho. E foi isso que a gente fez, pegamos o bondinho das 8 e chegamos la quando estava tudo tranquilo. Depois de uns 15 minutos o lugar encheu de gente. E sim, é lindo lá em cima porque tem uma vista mara da Baia de Guanabara, e é emocionante estar em uma das 7 maravilhas do mundo. Porém, como fica bem cheio, pra mim foi o passeio que menos gostei. Mas não tem como não ir pelo menos uma vez né? querendo ou não é o Cristo Redentor.

Outra parte marcante da nossa viagem foi ver o por do Sol na Praia de Ipanema. O céu fica lindo de morrer, e dá uma sensação de paz e calmaria. Fora que quando o sol desaparece atrás do Morro dos Dois irmãos todo mundo que estava na praia começou a aplaudir. Foi de arrepiar.

No nosso último dia no Rio ficamos aproveitando a manhã na piscina do hotel. Parte de mim estava super feliz de ter feito tanta coisa legal, e outra parte tava triste porque a viagem ja estava acabando e eu sabia que muito em breve teria que voltar pro inverno de NY.

Tem lugares que visitamos e gostamos muito, mas não pensamos em voltar de novo, e isso com toda certeza não é o caso do Rio de Janeiro. Desde que sai de lá penso todos os dias sobre o quão "maravilhosa" essa cidade é e não vejo a hora de voltar lá.

Vocês podem ver mais sobre as nossas aventuras no Rio no meu vlog: