Minha experiência comprando Balmain x H&M

Fotografia: Lindsey Thoeng

Desde de 2014, quando a H&M fez a sua primeira designer collaboration (com o Karl Lagerfeld). o acontecimento se tornou excepcional para nós (pessoas que não podem deixar passar a oportunidade de comprar roupas de grife, pelo preço de fast-fashion). Os preços das roupas nessas colaboraçōes não são tão baratas como o preço normal da H&M, mas mesmo assim ainda vale muito à pena comprar um vestido com Balmain por 149 dólares. Que foi o valor que paguei nesse vestido verde

Eu assisti vários vídeos, e vi várias fotos de algumas situaçōes crazy lojas da H&M pelo mundo. Nos vídeos, os clientes estavam todos se empurrando e brigando pra conseguir comprar algo da coleção. Tipo centenas de fashionistas + as pessoas que vão vender as roupas no ebay pelo triplo do preço, desesperadas correndo, empurrando, gritando, e praticamente brigando pra conseguir as melhores peças. É tipo uma Spartan Race onde os mais fortes conseguem o cinto Balmain.

Mas a minha experiência comprando as roupas foi totalmente tranquila e sob controle. Eu comprei na H&M ano passado na colaboração com o Alexander Wang, então eu já estava preparada para a aventura. Eu estava bem preparada e profissa.

Eu fui na loja do SoHo. Eu escolhi ir lá porque eu imaginei que ela estaria mais vázia do que as lojas "turísticas" na Times ou Herald Square. Eu cheguei na loja às 6:15. Eu sei que parece super cedo, mas eu acordo esse horário para ir pra aula de qualquer jeito, então pra mim foi sussa. Na verdade, foi bem melhor perder aula para ir fazer compras! Queria poder fazer isso toda semana haha.

Quando eu cheguei na loja eu estava entre as 40 primeiras pessoas na fila. E aí quando deu 7:00, os funcionários da H&M começaram a distribuir os braceletes com horários definidos para cada grupo de 10 pessoas. As 10 pessoas tem apenas 10 minutos para entrar na loja e comprar tudo o que conseguir. Cada grupo de cada vez. Como eu estava entre as 40 primeiras, a maioria das roupas ainda estava disponíveis em todos os tamanhos quando eu entrei. "Deus ajuda quem cedo madruga!"

Além de ficarem lindas no corpo, e serem tão chique, o que eu gosto mais dessa colaboração é o fato de que a maioria das roupas dá pra usar sabe? Não são peças extremamente elaboradas que a gente só veste uma vez na vida em uma ocasião super especial. Se eu tivesse mais money, eu teria comprado mais outras peças que eu tenho certeza que eu usaria várias vezes. Olivier Rousteing fez um trabalho incrível nessa colaboração. Eu vi em uma entrevista que ele mesmo estava em uma fila na H&M em 2004 para comprar roupas feitas pelo Karl Lagerfeld. Ele entende o quão importante é fazer roupas mais acessíveis para um público grande. Obrigada Olivier!

Fotografia: Lindsey Thoeng

Raquel Paiva

Brazilian fashion and lifestyle blogger based in NYC